Todo e qualquer conteúdo desta página pertece ao autor desse blog, não é permitido o seu uso sem a sua devida autorização. Agradeço a sua visita e peço encarecidamente que deixem as suas opiniões nas postagens, sendo assim a melhor forma de retribuição.

 

Música, o espelho da alma

20 janeiro 2011


Gosto musical realmente não se pode discutir. Poderia lhe dá uma lista de motivos para nem pensar em querer debater sobre esse assunto, mas tem uma música muito chata aqui na frente da minha casa que não me deixa pensar direito.
Acredito que a música seja uma forma muito sábia de expressão e querendo ou não, lhe descreve muito mais do que pensa.


Quando você ouve uma música e se identifica, automaticamente além de esnobar satisfação, arriscando até passinhos nunca dançados por você antes, revela faces, gestos e olhares singulares.
 Isso acontece por que a música consegue penetrar de forma bem rápida o seu interior e você se sente obrigado a cuspir expressões enquanto a música toma conta do seu "EU".

 
Várias pessoas conseguem ser várias coisas dentro de uma única música, representando situações e faces não tão intimas de si, porem tão representativas quanto as suas performances rítmicas.
 
  
Não precisa ser música clássica, para ser boa aos ouvidos, nem música urbana para impressionar aos que dizem nunca se impressionarem, a música apenas basta ser representativa para si, assim como uma forma que modela o chocolate, ou uma casquinha de sorvete, que além do seu próprio charme, segura toda a estrutura que quando derretida pode vim a derramar por dentro e por fora.


 A música é o que dá forma as expressões, é o que preenche o interior e descreve exatamente o que somos.

 
Somos tão dependentes da música que até para nos sentirmos, ou escolhermos o que sentir, buscamos uma música que trás exatamente o que queremos. Feito isso, músicas alegres estimulam a sua alegria e músicas tristes te fazem pensar sobre as dificuldades e superações, ou te consolam de certa forma, mas o que vem ao caso, é que você procura igualar os seus sentimentos com os sentimentos da música ouvida, fazendo da música seu próprio espelho.

 Sendo assim a música se resume ao que você é, ou ao que você preferia ser.
O espelho da alma é a música

4 comentários:

Beatriz Catarina disse...

é exatamente assim gtx, sempre buscamos ouvir aquilo que corresponde ao que somos a ao que gostamos, ameeý (:

Anônimo disse...

Comentando a pedidos.

A mais pura verdade.
Não existe estilo e sim momento.

Acusma Acústica Fatal disse...

PODE CRE CONCORDO!

Lorena Anjos disse...

Também tenho o mesmo pensamento quanto a música, é o spelho da alma. Ouço músicas de diferentes estilos, e a escolha do estilo depende muito do meu humor.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails